quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Como vamos pontuar! Certificado de Participação e...2ª parte da Memória da Teresa

 Queridos Amigos


A Veludinho perguntou-me hoje no Blog, como é que eu ia descalçar a bota da classificação das Memórias de Natal.
Eu tenho uma proposta, mas gostava de vos "OUVIR a TODAS" antes da oficializar. Depois, conforme o que responderem, assim agiremos democráticamente.


Então, aí vai!


Quando fiz este desafio no blog, nunca pensei vir a ter Memórias tão vividas como as que apareceram. Hoje, falando com o meu marido, acabei por lhe dizer que era uma perfeita estupidez estar a avaliar memórias, porque as memórias são aquilo que de melhor e de mais valor temos, sejam elas boas ou más para nós.
Podiamos avaliar a forma como foram escritas, mas algumas são tão difíceis de escrever, que só o facto de o fazerem, já merecem o melhor prémio.
Assim sendo, eu propunha criar dois prémios:
" Prémio Natal de Alegria" para as Memórias que nos fizeram rir
" Prémio Natal Ternura" para as Memórias que mais nos custaram a escrever.
Não haveria classificações! nem distinções!


Que dizem?
Fico a aguardar as vossas sentenças que serão cumpridas pela maioria.


Entretanto deixo-vos aqui o Certificado de Participação que já podem levar para os vossos cantinhos.

 e a 2ª parte da Memória da Teresa, para todos ficarmos a saber como acabou a Noite de Natal de Emigrante.

 UM Grande Beijinho cheiinho de Pó de Estrela de Natal e...
fico à espera

 Memória da Teresa 2

Perplexa a Vanessa olhou para a mãe.
Embaraçada e extremamente aborrecida por ter enganado a filha, tenta explicar o que tinha feito:
— Querida, eu já estava disposta a convidar um sem abrigo para passar a Noite de Consoada com a nossa família, quando na missa o padre Gregor deu aos fiéis a opção de convidarem um sem abrigo ou um estrangeiro; optei por um estrangeiro e tu concordaste.
— Concordei, sim. Mas tu afinal não convidaste nenhum estrangeiro.
— Convidei, sim. Convidei-me a mim própria.
— Mamã, mas tu não és estrangeira.
— Tu sabes muito bem que nasci em Portugal.
— Em Lamigu! Em Lamigu, gritou triunfante o Jochen.
— Em Lamego, Jochen! Já que te metes na conversa pronúncia ao menos correctamente o nome da minha terra.
— Para nós não és estrangeira, - disse a Vanessa docemente.
— Aqui na Alemanha sou eu a estrangeira. Em Portugal sóis vós os estrangeiros.
— A vossa mãe — interferiu o pai irritado — é mais alemã do que o próprio Papa.
— Tenho uma gota de sangue francês; uma gota de sangue espanhol, mas não tenho uma única gotinha de sangue alemão. Capito!
— A mamã envergonha-se de ter uma bisavó espanhola.
— Cala-te, Jochen, não gosto que digas disparates.
— Tu não gostas dos espanhóis? insistiu o Jochen.
— Isso já é uma outra história.
Passada a algazarra o pai virou-se para as crianças num tom conciliador:
— Agora vamos cantar e ver o que é que o Menino Jesus nos trouxe, enquanto estavámos na missa.
Durante o jantar a mãe observou-os a todos disfarçadamente. A Vanessa não erguia os olhos do prato. A mãe sentiu uma pena enorme da filha.
A meio da noite, como visse luz no corredor, a mãe levantou-se e fui bater ao de leve à porta do quarto da Vanessa. Estava sentada na cama e lia um livro.
— Ó minha querida, como sou má — disse a mãe entre soluços, abraçando-se à filha desesperadamente.
— Mamã, tu não és má. Tu és diferente!


8 comentários:

ematejoca disse...

Como para mim o mais importante foi participar levo com grande orgulho o lindo Certificado de Participação.
Mais uma vez te agradeço, Quincas, por teres aceite a minha história um tanto absurda, mesmo sendo verdadeira.

A minha Noite de Natal é não de Emigrante, mas sim 100% alemã.
Eu amo a Alemanha e as suas tradições... só tenho saudades do bacalhau e das rabanadas!!!

Licas disse...

Querida Quica

Tal como a Teresa, só o simples facto de conseguirmos escrever o que nos vai no pensamento é um grande prémio, mas aceito a tua sugestão e farás aquilo que entenderes como mais correcto. Tem contudo a certeza que todas adoramos este teu cantinho e a liberdade que temos de o percorrer.
Bem-Hajas!
Fico a aguardar o teu veredicto.
Beijinhos
Licas

BlueVelvet disse...

Quica,
quando aceitei o teu convite não foi a pensar no Prémio, portanto o que decidires está bem.
Além disso já ganhei o prémio de mais 3 maravilhosas comentadoras. Isso foi o melhor.
E esta Enya, que bem escolhida. Das minhas preferidas.
Já levo o certificado de participação.
Muitos beijinhos

Canduxa disse...

Querida Quica,

Na minha opinião todas saímos vencedoras.
O espírito aqui não foi o de concorrer mas o de partilhar e isso foi conseguido.
Foi um lindo desafio e que acabou por deixar mensagens muito importantes para este Natal. Tudo faz parte da vida e o que precisamos é entender o que cada memória nos deixou…o amor, a união, a alegria, a fé, o acreditar, a solidariedade e a magia que se vive quando se é criança.
Levo com muita alegria o certificado de participação e vou feliz, por ter encontrado pessoas maravilhosas.

O meu abraço sempre com muito carinho,
Canduxa

Tite disse...

Querida Quica,

Que bom que não há votação.
É certo que já tinha exarado o meu voto num comentário a um conto que me fez chorar baba e ralho por traumas que nem gosto de falar mas que por serem marcas dolorosas nos ficam para a eternidade, amén!
Claro que adorei saber que os Perús têm tomates. Ri-me tanto com o conto da Veludinho Azul que até contei aos meus familiares neste fim de semana e até me esqueci da presença da minha neta que ficou... mais ou menos como a Veludo quando tinha 5 anos.
Por aqui já podes imaginar como vivi todas as Memórias de Natal incluindo a minha que nunca pensei ser capaz de a escrever, não fosse o teu lindo desafio e, quem sabe até, por teres sido tu a fazê-lo.
Imaginei que ainda não tinhas assinantes suficientes para me inibir a escrita.
Vês como estava enganada?
Foi lindo de viver como lindo é levar o teu certificado de participação neste desafio Mágico.

Obrigada Quica e continua a espalhar os Pós da tua Estrela que Deus te recompensará ajudando as tuas estrelinhas carentes.

Beijosssssss

RETIRO do ÉDEN disse...

Boa amiga,

Eu agradeço a sugestão dada e isso para mim já é um prémio.
Terapia de regressão...recordar e lançar na blogosfera o que se passou comigo e a minha família lá...no século e milénio passados.

Neste entretém terapeutico só há vencedores. É esta a minha opinião que deixo em aberto para o que a dona da casa decidir.
Preciso de ajuda para levar o sêlo de participação. Logo, logo, levarei.

Bjs.sinceros
Mer

Maria José disse...

Nesta época em que todos nós nos tornamos mais sensíveis, dediquemo-nos à reflexão sobre nossos compromissos com Ele, que ofereceu-se ao sacrifício por amor a nós.
Natal é um precioso momento de agradecer a benção de estar vivo!
Momento de agradecer por todas as nossas conquistas!
Momento de entendermos também os nossos fracassos!
Momento de compreender o poder que está dentro de nós!
Momento de sonharmos com o nosso futuro!
Que saibamos transformar tudo em uma boa experiência!
Que saibamos olhar o outro e o mundo com generosidade!
Agradeçamos pela vida, pelo que foi possível e pelo que não foi possível de ser realizado em 2009.
Agradeçamos pelos que estão perto de nós, com os quais compartilhamos a vida, o trabalho, a dor, a alegria, os blogs.
Abramos espaços em nossos corações e deixemos que o Menino Jesus faça dele a sua morada e realize em nossas vidas seu plano de amor.
Que você vibre com alegria em todos os momentos e que neles esteja sempre presente o Amor!
Feliz Natal e um 2010 recheado de alegrias.

poetaeusou . . . disse...

*
Elevo
a tua liberdade criadora,
eu, pobre de mim,
como posso memorizar
as imemoriais memórias ?
,
conchinhas narradoras,
deixo,
,
*