sexta-feira, 5 de junho de 2009

Maria Terra em Apuros

Se clicarem na fotografia, podem ver em tamanho grande

Para vocês perceberem, este exerto faz parte de uma grande história, sobre a sustentabilidade da vida na terra. A história foi construida com bocadinhos que os pais das minhas estrelinhas mandavam escritos de casa.É uma história grande, com 4 capítulos. Deixo aqui só o final, para aguçar o apetite. Brevemente ( no tal blog que está em construção postarei a história toda). Este bocadinho é em homenagem a todas as Estrelinhas que comigo começaram a aprender a respeitar a NOSSA CASA TERRA ...O céu todo estava em revolução. A Estrela Pimpona chamou todas as estrelas do céu da Terra, as que se viam no Norte e as que se viam no Sul, as que se viam a Este e a Oeste e, todas juntas, resolveram tentar chegar ao coração dos homens. Assim, pediram à Maria Lua para se esconder atrás da Maria Terra para a noite ficar muito escura, e no meio da noite, no meio da guerra e dos homens maus, apareceu uma grande luz que se via no céu. Toda a gente parou e ficou maravilhada com o que viu! As estrelas tinham dado as mãos umas às outras e tinham escrito no céu: “É preciso acabar com a guerra!” As pessoas todas da Terra começaram a pensar naquela mensagem e os homens que mandam nas guerras pensaram: “O melhor é acabar com estas guerras! Afinal, até o Universo está preocupado connosco!É uma vergonha para nós todos.” E resolveram ali mesmo acabar a guerra para sempre! No céu, as estrelas cintilavam com os seus sorrisos! Tinham conseguido, tinham conseguido! A Maria Terra, com uma lágrima de alegria no canto do olho, só dizia: - Obrigada! Obrigada! Epílogo A História podia acabar aqui, mas faltava uma coisa muito importante: embora a guerra tivesse acabado e os homens tivessem dado o dinheiro das armas para alimentarem as pessoas, a água dos rios e oceanos estivesse mais limpa e as pessoas não gastassem água demais, embora o buraco do ozono já quase não existisse, o vestido da Maria Terra estava muito estragado, e ainda por cima estava a aproximar-se a festa de anos do João Sol! Então pensou: - Ah! Como eu gostava de ter uma Fada Madrinha como a Gata Borralheira, para me arranjar o vestido! A Maria Lua, o João Sol, o Manuel Vento, a Nuvem Joana e a Ana Trovoada ouviram aquilo e resolveram fazer uma surpresa à Maria Terra. Quando ela estava a dormir, recosturaram todo o seu vestido com tecido de Amor, linhas de Esperança, estampado de Solidariedade e todo bordado de Respeito. No dia seguinte, Maria Terra acordou, levantou-se e ainda com uma estrela brilhante presa nos cabelos em desalinho, olhou para o seu vestido e nem queria acreditar! - Que bonita que eu estou! Agora temos todos de ter muito cuidado, par o meu vestido não ficar outra vez estragado! E aos saltinhos e voltinhas, foi agradecer aos seus amigos e procurar uma prenda par dar ao João Sol no dia de anos! Educadoras, crianças e Pais do Jardim de Infância de Valinhos.

9 comentários:

Lina Querubim disse...

Olá Quica
que história tão linda!
Quando abrires o outro blog tenho que a ler completa :) quem dera que fosse assim tão simples...era preciso um esforçinho de cada um mas...existe sempre quem não se queira esforçar!
Quica?
Sabes uma coisa?
Eu não sei a tua idade mas acho que és uma ainda uma menina :)) mas ao mesmo tempo pela expriência de anos de trabalho acho que andas pela minha idade. Mas tens alma de menina :p
Beijokas

Canduxa disse...

Quica,

Adorei este fim da história.
Sinto que deve ser uma história muito linda, onde não faltam os ingredientes essenciais para brilhar.
Afinal nada mais importante no planeta que habitamos do que haver paz, abundância para todos, respeito por todos os seres vivos e pela Mãe Terra que nos ama e nos oferece tudo o que necessitamos.
Acredito que um dia ainda veremos a Terra assim e todos de mãos dadas vamos conseguir viverem em paz.
Ficarei aguardar o outro blogue...para ler esta história e certamente muitas mais.
Obrigado pela partilha e por seres eternamente jovem.
Beijinho de luz

Tite disse...

Quica,

A criança que há em mim ficou tão deliciada com a história que continuava aqui parada para ouvir o princípio meio e outra vez o final.

Ontem estive colada à RTP2 para ver o filme espectacular editado especialmente para o Dia Mundial do Ambiente. Espero que também tenhas visto porque vem de encontro a este maravilhoso conto que não devia ser só contado às crianças.

Devia, isso sim, ser contado vezes sem conta a quem não quer parar de dar cabo do Ambiente em que vivemos. As Grandes Potências Industriais de várias especialidades que tudo destróiem até os países onde vivem e os seres que tanto amam.

Por seres o SER Maravilhoso que tum ÉS atribui-te um prémio que tens que levantar lá... no MaMaRiSo.

Beijossssss

Licas disse...

Olá
Eu vim deitar aqui o olho poie disseram-me que é também uma avó, que gosta de crianças e que é do meu querido Porto.
Será que já nos encontramos por aí?

Quem sabe ...
Vamo-nos falando deste ponto de encontro e quem sabe se um dia não programos outro vis-a-vis.

Esta minha visita deve-se à Tite que me deu a dica.
Voltarei mais vezes e convido-a também a visitar-me
Um abração
Licas

Tite disse...

Oi Amiguinhas,

Quem se quer bem sempre se encontra nem que seja por obra e graça de uma Fada Madrinha.

Beijosssss

Pó de Estrela disse...

Lina

Olá! Ainda bem que gostaste da história. Esteve para ser editada, mas "umas maldadezinhas" apareceram pelo caminho e ...Ficou tudo em água de bacalhau!
O meu outro blog vai chamar-se
"estrelinhas brincalhonas" e tá quase a nascer!

Beijinhos da Pó

Pó de Estrela disse...

Canduxa

Obrigada por mais esta visita. Também gosto muito de te visitar. Vou ao teu mundo colorido todos os dias.

Um Beijinho cheio de Pó de Estrela

Pó de Estrela disse...

Tite
O que é que eu hei-de dizer? que sou uma vovó kota, cheia de sonhos, e de fantasias?
Olha, não há nada a fazer, porque eu sou assim mesmo. Se fosse dar largas à imaginação, não pousava o lápis...
Obrigada minha Fada Madrinha! Tenho de te arranjar uma varinha de condão feita à tua maneira.

XIXÃO GRANDÃO

Pó de Estrela disse...

Licas

Obrigada por teres aceite " a Ordem" da Tolitates da Tite.
Sabes, eu já te conhecia do Fj e já cuscobloguei o ontem e hoje (muitas vezes) e adorei.
Realmente, eu vivo no Porto.Mesmo no centro da nossa querida cidade. Tenho aqui no Porto o meu coração, mas a minha alma está nas Penhas douradas na Serra da Estrela de onde vem o meu nome.
Agora que já nos conhecemos, não vão faltar oportunidades para nos encontrarmos.

Um beijinho cheio de pó de estrelas