quinta-feira, 18 de junho de 2009

Hoje há trovoada no ar...

Hoje há trovoada no ar os passarinhos estão calados como querendo guardar segredos nos seus ninhos bem guardados hoje há trovoada no ar... os grilos calam seus cantos e as cigarras em desencantos deixam de brincar. hoje há trovoada no ar sentem-se as fadas atarefadas procurando com jeitinho proteger as suas flores que crescem devagarinho Hoje há trovoada no ar breve, muito brevemente o rei dos trovões vai lançar dos seus caldeirões loucamente os seus gritos de guerra que caiem na terra como bichos papões que a crianças e outros seres aterra hoje há trovoada no ar mas logo de mansinho depois de tudo acabado fica um cheirinho a molhado a velho renovado com carinho e então as fadas vão voltar atarefadas e com passos de magia encantam novamente com a sua melodia hoje há trovoada no ar vai limpar a terra o céu as almas os corações e vai mandar de novo depois dos seus trovões o sol e as estrelas brilhar. hoje há trovoada no ar... não faz mal deixa-a chegar! Escrita em Armamar, terra de maçãs, de cabritada e hoje...de trovoada!

13 comentários:

Lina Querubim disse...

Olá Quica

Gostei!!!
Já vi que te inspirás-te :p tem locais mágicos que nos leva a escrever com mais facilidade.

beijokas

Quica disse...

Olá Lina

Realmente, estou rodeada de magia.
O céu está carregado!
o meu avô dizia que os anjos estavam zangados!...
Ainda Há mais para ler!

Beijos cheiinhos de Pó de estrela

bemviver disse...

Olá passei por aqui e gostei, vou voltar se assim me permitir.
Concordo com tudo que você escreveu é lindo, muito sutil e luminoso.
Conheço sua terra tenho amigos em Armamar pode ser que conheça a familia [CENTERÁRIO].
Meu carinho BJS.

bemviver disse...

Passei para corrigir a familia é CENTENÁRIO BJS.

Quica disse...

Olá bemviver
Que bom ter mais uma estrela no meu blog! ainda por cima conhecendo as lindas terras de Armamar! :)

Pelo nome Centenário, não vou lá...
é mesmo de Armamar ou é de alguma aldeia do concelho?

Um beijinho cheio de cerejas...eheheh

Quica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tite disse...

Quica Querida!!!!

Imagina que já cá não vinha há um tempão.
Pensei que ainda estavas em Armamar e que lá não tinhas net.

Ainda bem que estás por aí e a dar notícias aqui ao pessoal amigo.

Vai lá rezando a Santa Bárbara para te proteger que nós aqui vamos fazer o mesmo.

Felizmente nem sempre temos sol mas a trovoada anda longe, talvez por Armamar...

Beijosssss

Mariz disse...

Salvé Amiga

Como é que te inspiras na trovoada?
Eu ainda tenho medo...delas, sabes? É dos poucos que tenho, mas tudo o que é som viundo do Alto e cataclismos da natureza..me apavora!
Se calharisto tem a ver com outras vidas....deve mesmo sr isso...
porque outros medos...o de ficar sózinha, da noite(escuro) de ficar sem dinheiro, já superei. MAs o as doenças ainda não. MAs não é tanto a doença...é o hospital em si; o que me possam fazer...aqueles tubos, os remédios/uíicos, tratamentos...acho isso um horror! Nunca dei entrada num hospital...em risco de doença grave ou acidente...fiquei internada sim, por 3 vezes:na clinica de S. Luis aos 14 anos para uma operação ao apêndice e depois no hospital Particular onde tive os meus 2 filhos.
Mas ainda bem qe a trovoada te desperta os sentidos e a criatividade para escreveres...e bem!
Beijos meus com o carinho de sempre
MAriz

ESPAVO!

Anónimo disse...

Olá Quica,
Gostei do seu poema e reproduzi-o no fórum de meteorologia Meteopt.com

http://www.meteopt.com/forum/seguimento-meteorologico/seguimento-interior-norte-centro-junho-2009-a-3449-28.html#post149980

Quica disse...

Querida Mariz

Pois é... os nossos medos são o nosso inferninho interior. Tal como tu, já fui perdendo alguns, mas outros, agarram-se-nos às entranhas e é o ver se te avias! eu daqui não saio, daqui ninguém me tira!

Quanto à trovoada, aprendi a gostar dela, imagina tu, com o meu filho Lourenço, quando ele a partir dos 14 anos,descobriu os seus mistérios e se apaixonou por uma trovoada "com todos"!
Devagarinho, com a sensibilidade dele, levou-me a apreciar esta beleza da natureza. Tem fotografias fantásticas! Agora, quando há trovoada, não me fecho em casa, saio e tento apreciar, embora no fundo, fundinho, do coração haja sempre um estremeção!eheheh!
Beijinhos cheios de estrelinhas.

Quica disse...

Anónimo

Que grande surpresa!
Já visitei o site e também me inscrevi!
Volte sempre, eu estarei sempre por aqui. quem sabe qualquer dia, escreva sobre tufões!!! :)

Um beijo cheio de pó de estrela

Tite disse...

O anónimo não é assim tão anónimo é só o Vince - administrador do Blog sobre meteorologia.

Para a sua especialidade até que encontrou nas tuas palavras uma imagem poética para os períodos de tensão da atmosfera.

Gostei de te ler noutro contexto mas muito a propósito.
Parabéns poeta!

Beijos

Quica disse...

Ó Tite, tu também conheces meio mundo, e o outro meio conhece-te a ti!

Foi uma experiência engraçada!

Beijinhos Fada Madrinha