domingo, 5 de julho de 2009

Os Sonhos

" A Rosinha, o mar e os Sonhos" - Ilustração de Catarina França
Tal como prometi, aqui venho mostrar um bocadinho dos livro "A Rosinha, o Mar e os Sonhos".
de Rosário Alçada Araújo da editora Gailivro
É uma boa forma de vos poder mostrar como uma boa escritora pode "ensinar" os valores da vida, envolvendo-os em magia e tornando a sua aprendizagem numa forma agradável e criativa. O Sonho, seja ele qual for, comanda a nossa vida, e a nós cabe dar-lhe vida ou deixá-los morrer Espero que gostem, que se divirtam e que alimentem os vossos sonhos. ...Durante os dias que se seguiram, a Rosinha continuou a ir à praia e a sentar-se em frente ao mar, apreciando o trabalho tão precioso das suas águas. A conversa com a Sereia Íris deixara-a pensativa. Até ela, que era tão sonhadora, corria o risco de não cuidar dos seus sonhos. E essa preocupação instalara-se no seu coração, que não iria descansar enquanto não encontrasse uma resposta. O tempo foi passando, o Sol visitava e despedia-se da praia todos os dias. Às vezes, a Rosinha mergulhava no mar, para ver se via os sonhos de que a Sereia Íris falara. Quem sabe se depois de os ver, depois de saber de que eram realmente feitos, ela soubesse como cuidar deles ... Mas a verdade é que não via nada de novo. Quando saía do mar, ainda pensava que talvez levasse sonhos agarrados aos seus braços. Mas depois lembrava-se das palavras da Sereia Íris e recordava que os que apanham sonhos são aqueles que estão atentos ao que acontece à sua volta, e não os que mergulham no mar. Certa vez, mesmo ao fim da tarde, a menina resolveu passear nos rochedos, subindo a uma rocha muito alta, situada perto de uma grande falésia, que deixava ver a imensidão da praia. Com os cotovelos apoiados nos joelhos, a Rosinha sonhava sobre como cuidar dos sonhos. Foi quando ouviu uma voz, dizendo muito baixinho: - Força, Formiga sem fadiga! Continua! A menina olhou para o lado e viu uma formiga caminhar apressada, com as suas patinhas ligeiras. Depois de ter conhecido uma sereia e de saber que o mar guarda sonhos, escutar a voz de uma formiga não assustou a Rosinha. - Formiga, com quem falas? - Perguntou. A formiga esticou a cabeça para poder ver a Rosinha e respondeu: - Comigo mesma! Ou estará aqui mais alguma formiga que eu não esteja a ver? Quando me ponho a caminho, repito para mim "Força, Formiga sem fadiga!". - A caminho de quê? - Da Lua. - Da Lua?? - a Rosinha não queria acreditar. - Eu tenho o sonho de um dia tocar na Lua. Quero sentir a sua prata e luz. Quero saber a que sabe e de que é feito o seu brilho. Por isso, há alguns anos atrás pus-me a caminho, para conseguir chegar à Lua. - Mas como sabes tu que um dia conseguirás tocar na Lua? - Isso, realmente, não sei. Ninguém sabe - concordou a formiga. - Mas o caminho que tenho percorrido já vale mais do que tocar na Lua. A Rosinha pousou a sua mão mesmo ao lado da formiga, de palma virada para cima, para onde o pequeno animal subiu de imediato. Depois colocou a formiga sobre os joelhos, mesmo em frente dos seus olhos. - Podes explicar melhor o que estás a dizer? - Com certeza! - Continuou a formiga. - Por querer tocar na Lua, venho de muito longe, para subir a esta falésia. Não é a primeira montanha a que subo. Já andei por outras que, apesar de não ter servido para realizar este meu sonho, mostraram-me diferentes horizontes e deram-me a conhecer gentes com muita riqueza. Já andei por muitos caminhos onde pedi ajuda a diferentes animais e outros houve que foram eu quem os ajudou. Se não me tivesse posto a caminho, nunca os tinha conhecido. Então, o meu sonho de um dia tocar na Lua já valeu a pena ter sido sonhado e merece ser sonhado todos os dias. E digo-te mais: apesar de alguns momentos e dias de desalento, continuo a acreditar que um dia vou tocar na lua. Por isso é que todas as manhãs, quando o sol desponta, me ponho a caminho. A menina voltou a pousar a formiga no chão. Antes de se despedir, fitou o pequeno animal com olhos muito doces e desejou-lhe, do fundo do coração que um dia tocasse na Lua e que até lá, fizesse um caminho. A Rosinha compreendeu então que a melhor maneira de cuidar dos sonhos era pôr-se a caminho. E assim como a formiga, com o seu próprio caminhar convidara a Rosinha a cuidar dos seus sonhos, também ela poderia servir de convite a todos os que se cruzassem no seu percurso. Desde esse dia, prometeu a si mesma sonhar sonhos de todas as cores. Percorreu e continua a percorrer muitos caminhos e atalhos e em certas ocasiões atévolta para trás, tudo para cuidar dos seus sonhos. E nunca esquece o mar, que todos os dias traz sonhos do Castelo do Grande Tesouro e os oferece aos homens, para que voem mais alto.

6 comentários:

Canduxa disse...

Que seria da vida sem sonhos!
Mesmo que muitos não se realizem, não devemos deixar de caminhar, de tentar andar por montes e vales, de mergulhar no mar, de descer o rio...enfim de ultrapassar todos os obstáculos, para os poder alcançar.
Quantas vezes desistimos deles por não os sabermos alimentar, por pensarmos que não temos força, por nos sentirmos demasiados pequenos e por isso não merecedores deles.
Temos de acreditar que somos merecedores de viver aqui e agora felizes e com abundância (de tudo...a nível espiritual e material).
Acredito, querida Quica que os sonhos são muitas vezes o alimento para o nosso dia a dia.
A história é maravilhosa e de uma forma singela e enternecedora mostra-nos como eles são importantes parar todos nós.
Adorei, minha linda amiga.
Obrigado por este momento de magia!
Beijinhos de luz e muita cor

poetaeusou . . . disse...

*
como eu gosto de sonhar !!!
,
bem-hajas,
,
conchinhas em pó, deixo,
,
*

Licas disse...

Quica
Também vim aqui.
A magia persiste em cada uma das tuas frases.
Estou atenta a toda a bibliografia para crianças, porque uma avó tem que estar actualizada.
Ajudas-me?
Os meus netos têm 6 e 2 anos.
Fico à espera
Beijinhos
Licas

Tite disse...

Olha a Licas por aqui!!!!!
Que alegria encontrar as minhas duas queridas amigas do Norte no mesmo ponto de encontro.
É mesmo o sítio ideal para 3 avós prepararem os sonhos dos seus netos lindos.
Nós já sonhámos e continuamos a sonhar...
agora vamos ajudá-los a sonhar também.

Beijinhos minhas lindas Avós

bemviver disse...

Olá querida, que linda história, todos os sonhos são a coisa mais importante para se viver o dia a dia, sem eles não tem esperança, por isso vamos fazer como a Rosinha, cuidar muito bem de nossos sonhos.
Meu carinho BJS.

nuria disse...

eu quero uma porra de uma biografia da autora rosario alçada araujo!!!!!!!!!!!caralho