domingo, 29 de novembro de 2009

Hoje começa o Natal!




É verdade! Hoje, 1º domingo do Advento começa o Natal.
A partir de hoje e durante 4 semanas preparamos a Festa do Natal!

Antes que a Licas se antecipe, desta vez sou eu que vou lançar o desafio.

Vamos partilhar as Nossas Memórias do Natal.

A partir de hoje e até ao dia 13, vamos escrever as nossas  recordações.

Entre 14 e 21, votamos  naquela que mais nos tocou.

6 pontos para a 1ª
5 pontos para a 2ª
4 Pontos para a 3ª
3 pontos para a 4ª
2 Pontos para a 5ª
1 ponto para a  6ª

No dia 23 anuncio o vencedor (a)

Todos terão certificado de presença e haverá um prémio para melhor!

Vamos lá! acho que todos temos coisas para contar e que de certeza nos farão reviver Natais , com um espirito diferente do de hoje.

Podem escrever as histórias nos comentários do blog, mas se for mais cómodo para vós, podem mandá-las para o meu mail, ( juoli2@hotmail.com) que eu publico!

Vejam lá, ponham essas cabecinhas e dedinhos a trabalhar! Vamos fazer um verdadeiro Adevento na Blogosfera!

Beijinhos cheiinhos de Pó de Estrela de Natal

17 comentários:

Licas disse...

Malandra!!!!
Passaste-me a perna, porque estava sim engatilhado um novo desafio - Conta-me a tua História de Natal .
Mas muito bem, não vou andar ao boxe contigo, pois estamos todas aqui para fazer coisas novas e diferentes. Eu aceito o desafio e dentro do prazo cá estarei.
Posso avisar outra amiga nossa que estava a preparar a história para o meu desafio? Ela assim entra aqui e participa na mesma só na casa ao lado.
É a Teresa so EMATEJOCA AZUL.
Fiquei feliz ao ver o ovo, mas o que eu quero é que tenhas tu gostado dele.
Obrigada
beijinhos
Licas
Beijinhos

Pó de Estrela disse...

Licas
Claro que gostei do Ovo e do seu significado. Mandei MMS para o telélé!

Claro que podes dizer a toda a gente para virem aqui. E o teu desafio é diferente do meu! O teu é uma história de natal, o meu são memórias de natal. Os dois completam-se. Não me importo nada de ir ao teu escrever uma história de Natal!!!
Até era engraçado, pois assim pelo
menos já dois blogs se vestiam de Natal!
Deixo aqui a ideia de alguém fazer um desafio de presépios ou de árvores, ou as duas coisas...

Beijinhos iluminados

As memórias podem ser cheiros, sabores, sons, sensações, medos, alegrias, emoções...poesias, canções, receitas... Cabe tanta coisa neste tema!

Pensa e depois diz alguma coisa!

Brancamar disse...

Olá Tité,

Que lindo está o visual do teu espaço.
Memórias de Natal:
As minhas, as melhores prendem-se com toda a família reunida e prendem-se principalmente com os meus avós maternos. Com o conforto que sentia, o brilho, o cheiro das rabanadas e da aletria, do creme queimado, de rapar o fundo dos tachos quando a minha mãe acabava de o fazer, de gostar de andar à volta dela na cozinha e de ajudar na decoração e o meu avô sentado num cadeirão com um ar imenso de felicidade e eu ria-me com ele, aconchegava-me nele, mas ficava a ver os nossos soldados lá longe numa guerra colonial sem sentido e à medida que se aproximava a hora de jantar pensava também naqueles que não tinham Natal e quando a minha mãe chamava para que todos se sentassem eu sentava-me e corriam sempre lágrimas pelos meus olhos, era como um oração de graças pelo que tinhamos e outros não tinham, doía-me essa diferença e não era capaz de começar a comer sem sentir essa comunhão e todos sorriam condescendentes, já fazia parte do ritual, depois o calor da família, a festa, a simplicidade da ceia envolviam-me num apaziguamento de ternura e paz. Os presentes que eram sempre uma surpresa mas que vinham sempre ao encontro dos desejos do ano inteiro e o barulho que o menino JEsus fazia na chaminé e que a minha mãe tão bem improvisava, só muito mais tarde percebi como conseguia que ouvesse toda uma barulheira na cozinha e por fim gente que batia à porta até que íamos ver e todos os nossos sapatos tinham presentes. Não existia a figura do pai Natal, ainda não tinha sido importada e o presépio que a minha mãe fazia era enorme, com musgos e rios simulados com diversos materiais.
Boas recordações continuei a tê-las quando passei a ser eu a fazer o Natal para todos, os filhos pequenos, os seus avós e a minha avó, às vezes os tios, já não tinha o meu avô, mas as crianças cresceram, as pessoas foram partindo e a minha avó que era a pessoa que sempre foi a minha maior cúmplice, a minha luz, partiu um dia na véspera de Natal, no mesmo ano em que nasceu a minha filha mais nova.
Costuma-se dizer que Deus fecha uma porta e abre uma janela. Nesse ano fiz a ceia de Natal para todos depois de a minha querida avó ter sido sepultada de manhã a 24, a minha filha tinha 9 meses e o irmão 7 anos, por eles tudo pareceu igual, apesar de a alma pesar, sobretudo a da minha mãe que tinha perdido a sua mãe, apesar de tudo as crianças não sentiram e ajudaram-nos a superar. Hoje passados 25 anos sinto tanto, sinto mais ainda a saudade que ela me deixou,na altura tinha que me entregar aos outros, hoje estou só como aqui e agora para pensar nela e chorar livremente.
Hoje o Natal é mais triste, os filhos cresceram, os pais envelheceram e é custoso vê-los envelhecer e desinteressarem-se progressivamente pela vida.
Hoje o Natal vive de belas recordações, continuo a gostar dele, mas abomino o consumismo que lhe é inerente na nossa civilização, os costumes importados que o desvirtuam, as trocas de prendas que já não são surpresas que nos fazem brilhar os olhos, carregadas de afectividade mas escolhas interesseiras. Do Natal que tinha apenas resta um pequeno grupo, embora no dia 25 nos juntemos todos, os poucos que somos e resta o presépio grande que a minha mãe me deu como passagem de testemunho desde que se cansou de tanta vida, desde que perdeu a sua mãe, agora sou eu que o faço, que dou continuidade a uma tradição que se vai perdendo. E nunca deixo de o fazer.

Obrigada Tité, por dar espaço a estas recordaçõs. Ando com tão pouca vontade de falar e de as escrever, mas achei que merecias que me dispusesse a fazê-lo.
Por isso tenho um enorme respeito pelas avós, como tu, às vezes nem imaginam como são importantes para nós, netos, eu ainda não os tenho, não sei se saberei ser tão grande quanto a minha avó, que esteve sempre presente na minha vida de forma única e inesquecível.

Beijinhos

Pó de Estrela disse...

Olá Branca

Adorei as tuas recordações, que são de um Natal recheado de recordações com sabores repartidos por todas nós.

No entanto, este cantinho não é da Tité, é da Quica, Pó de Estrela. sabes, somos as duas avós babadas, se calhar daí a confusão!

Quanto ao vires ser avó, tudo tem o seu tempo e o seu espaço na vida de cada um, e a Grandeza da tua avó, que deve ter sido muito linda de sentir, de certeza não ofuscará a tua, porque todas as Avós são Grandes, embora às vezes em pequeninas coisas!

Aceita esta casinha como tua.

Um Beijinho de Estrelinhas de Natal

Tite disse...

Ó pá!!!!!

Queria ser a primeira a fazer um conto da minha Memória de Natal.

Bem querida Quica,

Li o teu desafio e fui disparada para o meu cantinho dar corda aos dedos como tu pedias. Nem sequer perdi tempo a comentar o teu desafio.

Agora é assim... eu escrevi no Ti-MaMaRiSo e tu, se quiseres publicar aqui todos à medida que te vão chegando, vais lá copiar e colocas aqui na tua caixinha mágica.

Pode ser?

Parabéns pela ideia e adorei o teu despique com a Licas.

Beijosssss

Maria Letra disse...

Olá Pó de Estrela.
Sou nova nestas paragens ... A Tite é que tem a culpa de eu ter vindo aqui cair. Passei por lá e vi que havia um desafio. Também posso ser desafiada?
Maria Letra

Brancamar disse...

Desculpa Quica, eu sei que és a Pó de Estrela, mas troquei-te o nome porque realmente são duas avós babadas.
As minhas recordações foram escritas conforme me foram saindo mal vi o teu post, mal as corrigi, são apenas um quase desabafo, não pretendem ser um texto aprimorado, apenas uma partilha.
Deixo um beijinho para todas as avós e netos que são as coissa mais fofas do Natal.
Branca

Canduxa disse...

Querida Quica


Gostei do teu desafio! Lindo e simples, como tu.
Prometo que vou tentar participar. Memórias tenho muitas só preciso de as colocar no papel.
Como o tempo é alargado...penso que vou conseguir.
Estou contente por te ver em movimento…vamos lá encher de cor, de amor e de luz o Mundo… por vezes está triste.

Um abraço apertadinho

alegria de viver disse...

Querida
Tem uma declaração de afeto para você,no meu blog. BJS.

Pó de Estrela disse...

Tité

A ti já respondi no teu blog, portanto, não vou estar aqui a repetir-me.

Quem quiser, vá lá ler!!!

Beijinhos com sabor a rapabapanapadaspas

Pó de Estrela disse...

Maria Letra
E para mim um gosto muito grande receber-te aqui neste cantinho empoeirado! Claro que podes EEEEEEEEE deves vir aqui por as tuas memórias!

Vamos fazer dos nossos blogs, uma festa de Natal!

Beijinhos minha querida. Cá fico à espera!

Pó de Estrela disse...

Minha Querida Canduxa

Como é que tu consegues dizer as coisas sempre de uma maneira tão doce?
Adoro.
Fico à espera das tuas coloridas memórias!

Beijinhos com sabor a sonhos!(de natal, claro, daqueles docinhos!)

Pó de Estrela disse...

Rufina Querida

Obrigada pela tua lembrança!
Amanhã vou buscar!

Não queres partilhar as tuas recordações dos natais? Era muito giro!

Beijinhos com sabor a leite creme!

Tite disse...

Brancamar,

Apesar do espaço ser da Quica eu senti como que a Branca a contar-me histórias, umas atrás das outras, que tanto me lembram os meus Natais em Pedras Salgadas - Que saudades!!!!!!

Esses já tinha os meus filhos, eu não tinha Avós mas os meus filhos... tinham.
Agora também só tenho a Mãe (muito resingona diga-se) mas já não passamos juntas. Coisas da vida que os filhos, quando são rapazes, nos obrigam a fazer.
A minha irmã que só tem filhas levou-as a celebrar o Natal com ela e com a Avó.
Eu... vou passar a quadra com os Sogros do filho mais velho já que se for ter com o outro voltarei a ter um Natal africano que não se parece em nada com os que vivemos por cá.
A vida tem destas coisas e temos apenas que tirar partido de tudo enquanto podemos. Tudo corre a uma velocidade que vai sendo difícil acompanhar.
Mas o momento é para lembrar boas "memórias de Natal".

Abraços a todas as Avós e Potenciais Avós como a Branca

Licas disse...

Olá Querida Quica

Vou "plantar" no meu blog a minha memória de Natal, correspondendo assim ao teu desafio. Faz dela o que muito bem entenderes, porque tal como tu o que mais quero é fazer desta quadra uma imensa FESTA.
Beijinhos
Licas

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Parabéns pela iniciativa. Vou tentar arranjar tempo para participar.
Bom Natal, com boas histórias

BlueVelvet disse...

Olá Pó de Estrela,
como prometido escrevi o texto para o concurso.
Vou postá-lo hoje, logo a seguir à meia noite.
Em todo o caso, envio-lho também para o seu mail.
Espero que se divirtam a lê-lo.
Beijinhos e há-de dizer-me onde arranja estes bonecos maravilhosos e tão originais.